top of page

Excertos

Atualizado: 17 de fev. de 2023

Orlando Sampaio Silva

1

O atual presidente do Brasil nunca foi um presidiário. Ele foi preso e torturado durante a ditadura militar por ser líder sindical operário e um democrata e, mais tarde, foi injustamente colocado em uma seção de reclusão provisória da Polícia Federal, na sede desta repartição, em Curitiba, enquanto respondia a um processo judicial eivado de erros formais, inclusive a parcialidade do juiz (que nem mais juiz é, pois estava apenas tentando agradar o desgovernante de então, para ganhar um lugar no STF!!!). Por causa desses erros insanáveis, o Supremo anulou o processo . Quem estiver incomodado com a liberdade do Presidente da República, que recorra à Justiça contra ele, dentro do Estado Democrático de Direito. A eleição passou. Chega de ódio! Luis Inácio Lula da Silva venceu a eleição. Está governando, ao mesmo tempo em que procura reconstruir tudo que foi desconstruído neste país, pelos governantes de direita, nos últimos seis anos. Para a direita não é fácil viver na democracia, mas esta foi privilegiada pelo povo brasileiro.


2.

Os nazifascistas não passarão. Eles foram derrotados pelas forças democráticas em 1945. O neonazismo e o neofascismo, o integralismo não têm mais vez em um Mundo Democrático!


3.

Como as eleições de 2022 já se realizaram e a campanha eleitoral já terminou (ou não?), ótimo divulgar Belém para o Brasil e o Mundo.


4.

No Entroncamento, subúrbio da entrada rodoviária (ex ferroviária) de Belém, havia uma famosa sumaumeira, frondosa, bela, que foi derrubada sob a justificativa de que ficava na frente de um supermercado! Da mesma forma, na época do Magalhães Barata, ele queria que as frondosas mangueiras fossem cortadas porque elas haviam sido plantadas na belle époque paraense, durante o governo de Antônio Lemos, em Belém. Felizmente, seus conselheiros o demoveram do projeto destruidor, que tiraria a beleza dos nossos túneis de mangueiras, da sombra que eles propiciam à população, em uma cidade equatorial quente.


5.

O genocídio dos indígenas que vivem nesse território que veio a chamar-se Brasil, teve início em 1500. A invasão da Terra Yanomami por garimpeiros teve início durante a ditadura militar. O recrudescimento do genocídio Yanomami, em particular, ocorreu nos últimos seis anos, nos dois governos de direita, principalmente nos dois últimos anos! Centenas já morreram neste curto tempo.


6.

Não leem o que os incomoda por suas convicções políticas radicais, mas leem todas as fake-news, as mentiras, como se fossem verdade, a única "verdade" em que "acreditam". Não aceitam o contraditório democrático..

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

RS: É HORA DE FALAR DOS CULPADOS

A tragédia no Rio Grande do Sul não pode ser atribuída somente à mudança climática, como se ela tivesse batido na porta sem avisar. Em 2015, ainda no governo Dilma, a Secretaria de Assuntos Estratégic

A política da ignorância

José Alcimar de Oliveira* "A ciência incha" (1 Cor 8,1) 01. Pior do que a ignorância da política é ver o mundo tomado pela deliberada política da ignorância aos 300 anos do nascimento de Immanuel Ka

Comments


bottom of page