Endireitando

É compreensível a opção pelos cursos de Direito. ainda mais se pretendêssemos aprofundar o chamado Estado democrático de Direito. A demanda por profissionais das carreiras jurídicas seria consequência lógica. Se os cursos formassem tais profissionais, não apenas os adestrassem. Os fundamentos das relações jurídicas, o caráter social dessas relações, a elaboração das leis - tudo quanto cabe no que se chama doutrina cedeu lugar à informação do Direito Positivo, aquele que está nas normas escritas, seja o grau hierárquico que elas apresentem. A tal ponto se deteriorou o ensino jurídico no País, que profissionais desatentos admitem ser chamados de "operadores do Direito". Os apertadores de botões do nosso século.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Os diferentes mundos do escritor e do leitor

Odenildo Sena* É sempre temerário dar asas a conflitos de opinião depois da leitura de um romance, de um conto ou mesmo de uma crônica. De igual modo, não deixa de ser temerário, talvez mais temerário

O préstimo do imprestável

É falso dizer que nada se pode aprender com o (des)governo atual. As tragédias também ensinam. Assistimos ao troca-troca de que seis virarão meia-dúzia e chegamos a essa constatação: cuidado deve ser

O prato e o cuspe

Até certo ponto, surpreendi-me com a votação do atual Presidente da República, na eleição de 2018. Logo eu, que pensava não ter mais idade para ser pego de surpresa! Afinal, quase 60 milhões de votos