Docilidade


Justiça se faça: somos um povo cordial. Mais que isso, dócil. Seguimos o patrão como os ratos seguiram o flautista de Hamelin. O resultado será o mesmo. Alinhamo-nos à decisão de Donald Trump, e ficamos de fora do recebimento de vacinas contra a covid-19, ora em desenvolvimento na Europa. Nossa cordialidade é seletiva. Só isso.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

É, no mínimo, desconfortável a situação do deputado Marcelo Ramos. Não faz muito tempo, ele era tido como um dos mais promissores políticos do Amazonas. Ganhou destaque como membro do PC do B, antes

O editor deste blog suspenderá a postagem de poemas de sua autoria em PanPoética Demia, que chegam ao número 100. Assim como pode haver poesia onde menos se suspeita que ela esteja, haverá férias no e