Dia da caça

Melancólico é o mínimo que se pode dizer do lançamento do livro de Rodrigo Janot, o ex-todo-poderoso Procurador-Chefe do Ministério Público Federal. Dos 550 exemplares que a Livraria da Vila imaginou vender na noite de autógrafos, apenas 43 foram os leitores que os compraram. Dos 15 que o autor deixou autografados, até a manhã desta quarta-feira registravam o saldo de 11.exemplares. O homem procurou sarna - e se coçou. Em passado ainda lembrado, todos tinham curiosidade pela lista de Janot. Nela estavam os nomes dos "bandidos" do outro lado. A lista expandiu-se e nada mais pode surpreender os incautos. Nem mesmo estes. A lista que interessa, agora, é a dos compradores do "Nada menos que tudo". Meu pai dizia: o prato é bom para quem o come, não para quem o faz.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O Brasil caiu nas mãos do seu torturador*

Em 17 de abril de 2016 na votação do farsesco impeachment contra Dilma Rousseff, Bolsonaro se tornou o Ubu rei nacional. Ubu Rei é um personagem de uma peça homônima de Alfred Jarry que data do final

Saída difícil

Imagine-se um carro Ford-T trafegando nas ruas das grandes cidades. Por mais agradável que fosse conhecer aquele símbolo do mundo industrial emergindo, ninguém negaria o anacronismo da paisagem. Pois

Quem quiser, que o compre

Assisti à sessão híbrida em que a Câmara dos Deputados confirmou a decisão unânime do Supremo Tribunal Federal, determinando a prisão do deputado Daniel Silveira. O relatório lido pela autora, deputa

Arquitetado e Produzido por WebDesk. Para mais informações acesse: wbdsk.com

Todos os Direitos Reservados | Propriedade Intelectual de José Seráfico.