Dia da caça

Melancólico é o mínimo que se pode dizer do lançamento do livro de Rodrigo Janot, o ex-todo-poderoso Procurador-Chefe do Ministério Público Federal. Dos 550 exemplares que a Livraria da Vila imaginou vender na noite de autógrafos, apenas 43 foram os leitores que os compraram. Dos 15 que o autor deixou autografados, até a manhã desta quarta-feira registravam o saldo de 11.exemplares. O homem procurou sarna - e se coçou. Em passado ainda lembrado, todos tinham curiosidade pela lista de Janot. Nela estavam os nomes dos "bandidos" do outro lado. A lista expandiu-se e nada mais pode surpreender os incautos. Nem mesmo estes. A lista que interessa, agora, é a dos compradores do "Nada menos que tudo". Meu pai dizia: o prato é bom para quem o come, não para quem o faz.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Durabilidade

O que é bom sempre dura mais. Seja o que for. Menciono, aqui, a passagem dos 54 anos de criação da banda Blue Birds. Os Beatles, grupo que reuniu dos mais mais famosos artistas de Manchester e do Mund

Frases 129

A mentalidade anarquista do Presidente age para destruir e desmoralizar as instituições. Dita pelo General Luís Carlos Santos Cruz, ex-Secretário de Governo da Presidência da República. Integrante do

Novo romance de Paes Loureiro

O consagrado poeta paraense (amazônico seria mais justo dizer)João de Jesus Paes Loureiro entregará ao leitor, em sessão virtual, seu mais novo romance - Andurá, onde tudo é e não é. Segundo o autor,