Daniel e seus leões

Imagine o leitor um domador de animais de circo transformado em criador de pets. Veja-o entregue aos cuidados e carinhos que o afeto pelos irracionais (?) costuma dispensar a cães, gatos, tartaruguinhas, coelhinhos, até cobras. Como se sentiriam, o domador e seus novos objetos de preocupação e atenção? Ponha-se, agora, leitor, no lugar de um indígena que vive na floresta, convivendo com a natureza que tem interesse em preservar, tratado por mineradores, pescadores profissionais e caçadores. Não seria despertada e sua memória a cena dos leões afiando os dentes para moer Daniel? É a isso que se chama esquizofrenia? Não sei, por isso pergunto.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Os que costumam visitar esta nau têm bom programa para o crepúsculo desta quinta-feira. Lendo seu poema Fractais, no Recital Literário da Editora Scortecci, às 19:30(BSB) estará o tripulante PAULO EMÍ