Covid-19, quo vadis?

José Seráfico


De repente

saído sabe-se lá de onde

um ser que dizem

não-ser

prostra-nos estupefatos

encolhidos abestalhados

frente à sua virulência

bestial

presas de nossa própria

liberdade

sentimo-nos reduzir

à nossa pobre

miserável insignificância

nossos olhos não conseguem

fugir à imagem

aterradora:

nos caixotes de madeira

a toque de caixa feitos

matéria que logo mais

será só pó

inerte inerme abatida

adiante

um a um dos combatentes

dá sua vida em troca

da vida de tantos

e faz menor nossa mísera

onipotência

dentro dos quatro paus

acomodam-se a arrogância

o preconceito a intolerância

de que valeu o suor dos outros

derramado

por aqueles corpos

espremidos

água e sal transformados

em riqueza

de que os vermes

sequer saberão

a diferença?



8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A Amazônia sendo devastada, o Presidente vendendo gato por lebre no exterior e o vice-Presidente, investido das funções de xerife da Amazônia, só agora soube da devastação. Do círculo de ferro das fak

Segue em marcha batida o processo que tentará impedir a participação do Presidente e excluir o até agora imbatível ex-Presidente Lula das eleições de 2022. Os media já noticiam o interesse do centrão

Sinto envelhecer, quando: o casamento, no passado formador de famílias, passou a ser um organizador de quadrilhas; o desvio de dinheiro púbico era chamado desfalque, não comissionamento; o patriota e