Contradições e poluição*

As contradições do sistema econômico geram dúvidas exigentes de malabarismos mentais que, longe de resolvê-las, prestam-se a torná-las ainda mais graves. Os sábios da Economia, assim, põem em risco seus argumentos e sua credibilidade, esta com frequência construída sobre falsas bases. Manda o neoliberalismo em vigor permanente e cada dia mais vigoroso, tenaz em nem sempre limpo combate ao Estado. Essa abstração, que assegurou durante boa parte do século passado algum tipo de proteção a expressiva parte da população mundial, nunca deu conta integral de seu papel.

À crescente imposição das regras do mercado corresponde o acirramento da hostilidade contra o Estado. Ao invés de promover iniciativas estatais bem-sucedidas - e o wellfare state o diz -, os gurus do neoliberalismo optaram por destruir essa genial criação humana. No máximo, sua hostilidade e a voracidade dos seus representados cedem à captura do aparelho oficial pelos interesses que lhes dizem respeito. Estado, sim, desde que posto a serviço do processo de acumulação em vigor, de preferência aprofundando os resultados sociais conhecidos.

Esses, tão denotadores da injustiça, mantêm-se em caráter permanente se espraiam, a ponto de não escaparem mesmo dos menos informados. Óbvio que o uso da mentira como instrumento de gestão serve a esse propósito. Pior, não decorre de erro ou equívoco atribuíveis à boa fé dos agentes. Tome-se um só, mesmo numerosas as possibilidades, dos exemplos que atestam esse lamentável estado de coisas. Basta atentar para as análises que a Auditoria Cidadã da Dívida tem feito e divulgado e que a leva a criticar o PL 3877/ 2020. A coordenadora da Auditoria, professora Maria Lúcia Fattorelli tem feito incanasável cruzada contra o que ela considera um verdadeiro assalto. Só que, desta vez, o assalto é praticado contra o povo brasileiro, para a satisfação de cujas necessidades o governo alega a falta de recursos financeiros. Ao mesmo tempo, interessa-se pela aprovação do Projeto de Lei 3.877/2020, de autoria do senador petista Rogério Carvalho. Neste caso, trata-se de parlamentar filiado ao Partido dos Trabalhadores, o mesmo que comentaristas incautos ou desonestos consideram de esquerda. Esta, porém, é uma das muitas e inevitáveis contradições geradas pelo sistema econômico.

Por isso, como destaca Fattorelli, a premiação dos bancos com cerca de R$ 1,6 trilhões, enquanto o que resta de emprego vai sendo punido com a precariedade e a desproteção social. A circunstância a mencionar, como evidência maior da injustiça generalizada é o sucessivo desrespeito das instituições financeiras a pactos estabelecidos e compromissos assumidos. Mesmo contempladas com benesses sucessivas e ampliadas, tais instituições continuam cobrando taxas criminosas pelo crédito concedido, ainda assim liberados em níveis desprezíveis. Aqui, a constatação é do próprio sinistro da Economia. Paulo Guedes disse estarem os trilhões que o governo tem servido em bandeja de ouro cravejada de brilhantes aos rentistas, empoçados. Só não foi dito pelo falido "posto Ypiranga" do quão poluídas são essas poças. Porque, dado o nível de poluição, é quase certo gerarem outras formas virulentas, sempre fazendo dos pobres as mais numerosas vítimas.

__________________________________________________________________________________

*Publicada em www.carlosbranco.com.br/Observador Participante, 05-12-2020.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Impacto de um livro

A leitura de um livro sempre gera efeitos sobre o leitor. De tal sorte que só por desinteresse ou insensibilidade ele vê o Mundo da mesma forma, depois de lê-lo. No meu caso, sempre que a obra tem imp

Dignidade

O culto à tortura tem sido uma das marcas do Presidente da República. Há quem veja na reiteração da perversão tornada conhecida quanto ele era deputado, simples estratégia. Suas declarações serviriam

Da votação aberta e da democracia

Manaus, 25 de abril de 2003. De: Manuel S. Lima Editor de Política do Jornal Diário do Amazonas Ao Cientista político José Seráfico 1) Qual é a sua avaliação sobre o fim do voto secreto, já aprovado n

Arquitetado e Produzido por WebDesk. Para mais informações acesse: wbdsk.com

Todos os Direitos Reservados | Propriedade Intelectual de José Seráfico.