Cloroquina e macacos

Testada em macacos infectados com o novo coronavírus, a hidroxicloroquina mostrou efeito antiviral. As provas feitas em modelos de vias aéreas humanas, todavia, não registraram qualquer efeito. O resultado do estudo foi publicado pela acreditada revista científica Nature. As cobaias usadas eram da espécie macacos verdes africanos, cujas células renais sofreram, alteração causada pelo uso da substância. Mesmo associada à azitromicina a droga não mostrou eficiência. O estudo foi feito em parceria pelas Universidades de de Paris e Aix-Marselha, do Instituto Pasteur e do Centro Nacional de Referência de Vírus e Infecções Respiratórias da França. Não se sabe se em outros macacos o uso da hidroxicloroquina faz efeito.

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O coringa desastrado (?)

Migrante ministerial, o réu confesso Ônix Lorenzoni troca de pasta como quem troca de roupa. Perece certo ministro da ditadura, pau para toda obra. Com uma vantagem sobre o pretenso candidato ao gover

Sem Roma, nem Romano

Perde o Brasil um dos seus intelectuais mais lúcidos, com a morte do filósofo Roberto Romano. Professor da UNICAMP, Romano deixa a memória de um cidadão preocupado com a ética necessária às relações h