Cantar e dançar

Certa vez, o ex-sinistro da (Des)Educação usou as redes sociais, onde apareceu cantando e dançando, na esperança de que alguém descobriria nele algum talento. Alguma coisa que obscurecesse suas mediocridade e grosseria. Imaginou-se um Gene Kelly anacrônico. Agora, os advogados desejam que esqueçamos, inclusive os membros do Poder Judiciário, da imagem de Fabrício Queiroz, dançando nas dependências de um hospital. Vai ter que dançar, mesmo, em Bangu. Quem sabe acha por lá alguma laje...

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Sem Roma, nem Romano

Perde o Brasil um dos seus intelectuais mais lúcidos, com a morte do filósofo Roberto Romano. Professor da UNICAMP, Romano deixa a memória de um cidadão preocupado com a ética necessária às relações h

Reprise

Até que enfim, o mensalão petista entrou em cartaz. Trazido em reprise, com sede no Ministério da Saúde e sua logística, já tem divulgados até o nome dos beneficiários. Ricardo Barros, mencionado pelo

Pobres e ricos

Quem ainda tenha dúvidas sobre a insensibilidade das elites brasileiras, tente encontrar as declarações do dono das Lojas Riachuelo. Flávio Rocha, expoente do Partido chamado Republicanos, joga-se ago