BOLSONARO É UMA AMEAÇA À DEMOCRACIA E À VIDA. PRECISAMOS UNIR FORÇAS PARA DERROTÁ-LO

Bolsonaro é cria do golpe de 2016. É resultado da cruza de uma elite sanguinária com uma mídia golpista. Foi a direita que deu o golpe, a fim de apagar um sopro de soberania e civilização que o Brasil vivia. Mas Bolsonaro não foi um projeto consensual da direita. Outros candidatos se perfilaram nas eleições de 2018. Candidatos da direita liberal como Geraldo Alckmin, Álvaro Dias, Henrique Meirelles, João Amoedo.

O campo democrático e popular também não teve candidatura única: Haddad, Boulos, Ciro, Marina.

Ora, a esquerda não teve candidatura única porque é plural, divergente, democrática.

A direita também é plural. Há diferença entre liberais e fascistas, por exemplo.

Bolsonaro é um fascista, o que o torna uma ameaça comum a todos que defendem o regime democrático como campo político, inclusive os liberais.

Bolsonaro não é uma direita qualquer. Ele é uma ameaça à democracia enquanto estiver no governo. Mais do que isso: é uma ameaça civilizatória.

Este entendimento pode unir forças políticas antagônicas para derrotá-lo, porque há uma ameaça real em processo de execução.

A esquerda não pode usar o golpe de 2016 para reforçar a direita fascista. Isto quem faz é a própria direita fascista ao continuar apoiando Bolsonaro, cria do golpe.

Não estamos numa disputa de esquerda e direita. Estamos numa disputa democracia X obscurantismo.

Precisamos sim fazer alianças amplas para defender a democracia, a civilização e o planeta. É isto que está em jogo.

Lúcio Carril

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Baralho

As cartas estão na mesa. Foram conferidas e embaralhadas. Chegada a hora da partilha, a distribuição dentre os jogadores sem o que não há jogo, dá-se por falta de um jogador. Dependendo da modalidade

Como faria Rondon ?

Dê-se o nome que se quiser dar, não muda a natureza do crime de que estão ameaçados grupos indígenas do interior do Amazonas. O propósito de exterminá-los está em todos os órgãos dos media, elucidativ

Menos mal

Continuará a chamar-se Praça Nestor Nascimento o logradouro da Praça 14. Houve recuo dos promotores de mais uma das muitas ignomínias que têm vitimado segmentos sociais desfavorecidos. No caso específ