Basta de violência

Mais uma violência estimulada pelo ódio vigente é conhecida. Uma professora (Mara Cristina Gonçalves da Silva), da ETEC do Centro Paula Souza, em Franco da Rocha, São Paulo, está jurada de morte. Seus alunos, baseados na conclamação permanente de pessoas ligadas ao governo federal, criaram em 2018 um grupo chamado Morte à Professora Mara .A professora ameaçada pediu è direção da escola a transferência dos alunos, afinal negada. Por causa disso, o movimento Liberdade e Luta (LL), com o lema Em defesa da vida da Professora Mara", agora pede apoio para ver atendida a solicitação da transferência dos alunos faltosos e a apuração de todos os fatos, inclusive do possível envolvimento de outras pessoas. O apoio pode ser dado, com o envio de mensagens para souliberdadeeluta@gmail.com; e142dir@cps.sp.gov.br; gds@cps.sp.gov.br; uniproc@cps.sp.gov.br



9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Saída difícil

Imagine-se um carro Ford-T trafegando nas ruas das grandes cidades. Por mais agradável que fosse conhecer aquele símbolo do mundo industrial emergindo, ninguém negaria o anacronismo da paisagem. Pois

Quem quiser, que o compre

Assisti à sessão híbrida em que a Câmara dos Deputados confirmou a decisão unânime do Supremo Tribunal Federal, determinando a prisão do deputado Daniel Silveira. O relatório lido pela autora, deputa

O povo contra a democracia - conclusão

É na última Parte (de número 3, Remédios) que o livro apresenta suas recomendações ou, no mínimo, suas cogitações voltadas para a superação da crise: a domesticação do nacionalismo, o conserto da econ

Arquitetado e Produzido por WebDesk. Para mais informações acesse: wbdsk.com

Todos os Direitos Reservados | Propriedade Intelectual de José Seráfico.