Balbúrdia a todo vapor

Em plena época do carro elétrico, o vapor continua a todo...

Nas ruas, nas salas de exposição, nos palcos. Pelo menos, em Manaus. Antecipando-se à inauguração do Centro Cultural Óscar Ramos, duas casas restauradas que abrirão suas portas na sexta, os balburdiadores estarão na banca do Largo. Já nem se fale do Tacacá na Bossa, com bandas que tocarão a partir das 18:30 de hoje. Há, também, espetáculo teatral da Companhia Metamorfose, logo mais, no Teatro Amazonas. Lá, Alice mostrará o país das maravilhas. Não perguntem para onde a menina viajou.

A banca e a Editora da Universidade do Estado do Amazonas promoverão outra balbúrdia às 18:30 de amanhã, com o lançamento do livro Manaus em Poesia, de Evany Nascimento. Na sexta-feira também não faltará balbúrdia. Começa com a comemoração dos 40 anos da Associação dos Docentes da Universidade Federal do Amazonas, ADUA; passa pela abertura da exposição Amazônia: artes e fatos, com 43 obras do pintor e poeta Rui Machado (no ICBEU, às 19:00) e no sábado o auê fica por conta de Juca Semen. Neguinho da Beija-flor tempera a feijoada dos que forem ao Clube do SESI. Mas não é só isso que acontecerá por aqui. Nem só nos três próximos dias. Semana que vem, a balbúrdia ocupará vários espaços da capital amazonense. Vocês saberão.



7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O assediador Pedro Guimarães, digno representante das forças que se instalaram no poder, depois do golpe contra Dilma Rousseff, não deixou por menos. Mesmo que, para obter benefício ilegal e imoral,

Calou mal e pode ser um sinal de alerta a leitura do pedido de criação da CPI do MEC , no Senado. Presidente da Casa, o governists Rodrigo Pacheco anunciou o resultado de sua influência no processo:

Visitante habitual desta nau está intrigado sobre o noticiário da varíola do macaco. Argumenta ele que no Brasil há numerosas espécies desses animais, nem todas existentes em outras regiões do Mundo.