Atualidades


Quebrados os pés

do meu verso

ainda há tanto

a caminhar

e porquê


Se o destino parece

incerto

carece perseverar

moinhos agora são

diferentes

outras as razões

a luta

se faz mais urgente


Tempos sombrios

nuvens pesadas

trágicos tempos

sonhos perversos

homens sem brios

trovões mais que

boas águas

dos rios

tempestade tocada a fogo

violência trazendo

mágoas

vontade acossada

pela anemia

pela anomia

a empreitada


Na resistência

há heresia

para que tudo

não acabe

em nada

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Escandinavos

Poetas preferem ouvir estrelas reis fossem qualidades mágicas à flor da pele fariam de Aldebaran Orion Rígel suas guias à manjedoura chegaram mirra ouro incenso generosa doação depositaram esquecido o

Mitologia

Presos no labirinto pelos dedos de Dédalo negado encontramos Mefistófeles que o fizesse Teseu fez-se ausente todavia todo o tempo impossível tessitura não fosse a linha da vida Ariadne a tecelã entret

À brasileira, holocausto

Nossos olhos nem precisam ser azuis tez amorenada cara de índio caboclos é o que todos somos composição cromática ameríndios gestados nos trópicos empenhados em replicar sob o equador costumes hábitos