Asfixia


Há os que veem despropositada a manifestação do Ministro do STF Luiz Fux, a respeito da pretensão de outorgar a tutela da Constituição Brasileira às Forças Armadas. Tal juízo arrima-se na velha máxima de que juízes só falam nos autos. A princípio, admiti terem razão os críticos do Ministro que mataria tudo no peito. Só depois pude compreender mais o contexto em que a manifestação do magistrado foi gerada e chegou ao distinto público, nem sempre tão distinto assim. Posso trazer, portanto, à colação (como tanto gostamos de dizer, na linguagem da advocacia) certos aspectos de conhecimento mais recente. Têm-se repetido os pronunciamentos de oficiais-generais bem postados na máquina do poder. Fazendo, com o sinal trocado, o que Fux agora fez. Como se a Constituição e seus legítimos ou supostos guardiões (STF? Forças Armadas?) estivessem vendo fenecer o ar que a alimenta. Algo semelhante ao sussurro inaudível a não ser pelos policiais norte-americanos que atacaram o negro George Floyd: eu não consigo respirar.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Sobrecarga de trabalho

Imagino a sobrecarga de trabalho a que serão submetidos os servidores do Ministério das Relações Exteriores. Mais avancem as investigações da CPI da covid-19, mais será necessário reter passaportes. N

Confusão tola

As novas tecnologias da informação que na percepção de Marshall Mac-Luhan transformaram o mundo em uma aldeia global, nem sempre têm sido vistas com a seriedade necessária. Talvez aí esteja uma das ra

Policialesco

Quem ainda tenha dúvida sobre a transformação do Estado democrático de Direito em um Estado policial, leia com atenção noticiário sobre as irregularidades atribuídas ao ex-reitor da UFSC, professor Lu