Asfixia


Há os que veem despropositada a manifestação do Ministro do STF Luiz Fux, a respeito da pretensão de outorgar a tutela da Constituição Brasileira às Forças Armadas. Tal juízo arrima-se na velha máxima de que juízes só falam nos autos. A princípio, admiti terem razão os críticos do Ministro que mataria tudo no peito. Só depois pude compreender mais o contexto em que a manifestação do magistrado foi gerada e chegou ao distinto público, nem sempre tão distinto assim. Posso trazer, portanto, à colação (como tanto gostamos de dizer, na linguagem da advocacia) certos aspectos de conhecimento mais recente. Têm-se repetido os pronunciamentos de oficiais-generais bem postados na máquina do poder. Fazendo, com o sinal trocado, o que Fux agora fez. Como se a Constituição e seus legítimos ou supostos guardiões (STF? Forças Armadas?) estivessem vendo fenecer o ar que a alimenta. Algo semelhante ao sussurro inaudível a não ser pelos policiais norte-americanos que atacaram o negro George Floyd: eu não consigo respirar.

2 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Aparências ilusórias

O pior juízo político advém quase sempre da superficialidade com que o fato é encarado. Descuidam-se assim os pretensos observadores do que está por trás dos fatos e dos atos. Contentam-se em apreciar

Palavras sem fingimento

Visito o interessante blog palavradofingidor, do poeta Zemaria Pinto, e me surpreendo. Lá está, beneficiário da extrema generosidade do editor, meu poema O tempo. Zemaria destacou-o dentre os poemas p

À palmatória

Durante muito tempo, recriminei Édson Arantes do Nascimento. Cheguei a destoar do culto a ele prestado, pela rejeição a certas condutas que se diziam dele. Cabelos encanecidos mostraram a prudência de

Arquitetado e Produzido por WebDesk. Para mais informações acesse: wbdsk.com

Todos os Direitos Reservados | Propriedade Intelectual de José Seráfico.