Apagão – onde a surpresa?


A tragédia de que a população amapaense é vítima nada tem de surpreendente. Esperá-la equivaleria à espera da alvorada. Onde concessionárias de serviços públicos têm probabilidade zero de prejuízos, porque os cofres públicos os compensam, as tais agências reguladoras não são menos que o teto que as abriga. Pior é a absoluta indiferença dos Procons. Das autoridades, nem falar...

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Confusão tola

As novas tecnologias da informação que na percepção de Marshall Mac-Luhan transformaram o mundo em uma aldeia global, nem sempre têm sido vistas com a seriedade necessária. Talvez aí esteja uma das ra

Policialesco

Quem ainda tenha dúvida sobre a transformação do Estado democrático de Direito em um Estado policial, leia com atenção noticiário sobre as irregularidades atribuídas ao ex-reitor da UFSC, professor Lu

Justa reverência

Denominar o prédio em que se instalou a Faculdade de Artes da UFAM de Maestro Nivaldo Santiago era o mínimo que o velho professor merecia. Fez-se justiça a ele, cujos serviços profissionais engrandece