Aos poucos

Pouco a pouco, alguma coisa vai mexendo nos corações mais empedernidos. Por enquanto, a título de generosidade. E os bolsos se abrem e prejuízos não são alegados. Um dia, que espero não demore, todos estarão convencidos de que é impossível ser feliz em meio a tantos infelizes. Por enquanto, abrem-se as algibeiras. Depois pode vir a voz, pedindo políticas públicas que não dependam da caridade de alguns. Ou será necessário outro vírus?

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Dom Sérgio

Pesar é o sentimento que cerca a perda do arcebispo Emérito de Manaus, dom Sérgio Eduardo Castriani. Engajado nas melhores causas da sociedade, o sacerdote destacava ser a chegada ao céu o prêmio por

Poeta e o futuro

Nosso tripulante, antropólogo, professor e poeta ORLANDO SAMPAIO SILVA comparece com três textos, na Antologia Ferrari. Desta vez, para tratar do que o futuro nos reserva, neste 2021 - um ano de esper

Relógio e tempo

Hoje, novo poema é postado em PanPoética Demia. Desta vez, ilustrado. Passe por lá, de preferência vacinado e/ou seguindo todas as recomendações da Ciência e dos que a produzem ou respeitam.

Arquitetado e Produzido por WebDesk. Para mais informações acesse: wbdsk.com

Todos os Direitos Reservados | Propriedade Intelectual de José Seráfico.