Anti-regional

O governo federal pretende fazer da ferrovia do Carajás, entregue à Vale do rio Doce em 1997, moeda de troca para beneficiar o Centro-Oeste. Embora a economia daquela área seja mais bem aquinhoada que a nossa. Quem dá o brado de alerta é o Presidente da Companhia de Desenvolvimento Econômico - CODEC e do Conselho Superior da Associação Comercial do Pará, engenheiro Lutfala Bitar. Texto de sua autoria foi publicado na edição do último domingo, sob o título A renovação da concessão da EF Carajá, em O Liberal, de Belém. No passado, energia e minérios nada deixaram no vizinho Estado. Agora, mais um saque nas escassas esperanças da Amazônia.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A Amazônia sendo devastada, o Presidente vendendo gato por lebre no exterior e o vice-Presidente, investido das funções de xerife da Amazônia, só agora soube da devastação. Do círculo de ferro das fak

Segue em marcha batida o processo que tentará impedir a participação do Presidente e excluir o até agora imbatível ex-Presidente Lula das eleições de 2022. Os media já noticiam o interesse do centrão

Sinto envelhecer, quando: o casamento, no passado formador de famílias, passou a ser um organizador de quadrilhas; o desvio de dinheiro púbico era chamado desfalque, não comissionamento; o patriota e