Anti-regional

O governo federal pretende fazer da ferrovia do Carajás, entregue à Vale do rio Doce em 1997, moeda de troca para beneficiar o Centro-Oeste. Embora a economia daquela área seja mais bem aquinhoada que a nossa. Quem dá o brado de alerta é o Presidente da Companhia de Desenvolvimento Econômico - CODEC e do Conselho Superior da Associação Comercial do Pará, engenheiro Lutfala Bitar. Texto de sua autoria foi publicado na edição do último domingo, sob o título A renovação da concessão da EF Carajá, em O Liberal, de Belém. No passado, energia e minérios nada deixaram no vizinho Estado. Agora, mais um saque nas escassas esperanças da Amazônia.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Reserva

Têm razão a curiosidade dos leitores e visitantes que me indagam sobre a participação dos Hospitais públicos Adriano Jorge e os mantidos pelo Exército, Marinha e Aeronáutica em Manaus, no atendimento

A vida - dos outros

Quando há supostos cultores da Ciência que tentam desmoraliza-la, o que esperar, em defesa da vida? Pior, ainda, quando fingem ignorar (na melhor das hipóteses) evidências científicas, trocando-as por

Más lembranças

Há palavras capazes de suscitar nos que as ouvem sentimentos nem sempre agradáveis. Uma destas é LEGADO. Dele, dizia-se, seriam beneficiados todos os amazonenses, quando passasse a Copa do Mundo de 20

Arquitetado e Produzido por WebDesk. Para mais informações acesse: wbdsk.com

Todos os Direitos Reservados | Propriedade Intelectual de José Seráfico.