Alhos e bugalhos

Admitem-se equívocos, quando eles decorrem da boa fé de quem os comete. Diferentes são os que os praticam com pleno conhecimento de causa. Fingem-se de ignorantes para disseminar mentiras e delas tirar proveito. É o caso das fake news plantadas nas redes antissociais, sobre o cacique Raoni. Atribuem a ele falcatruas que teriam sido cometidas contra uma empresa britânica. As redes que ainda mantêm um resquício de dignidade, todavia, começam a desmascarar a fraude. Só os desonestos continuarão ignorando que Raoni é de um grupo tribal de Mato Grosso, não do Pará. E fará a distinção entre o velho cacique e Paiakan, o índio kalapalo que de fato manteve relações comerciais com os britânicos.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Chama-se Anderson Silva da Costa o escritor amazonense premiado no concurso Máquina de Contos, 2ª edição, de 2022. Seu texto A noite de Ernesto está entre os três premiados em dinheiro (R$ 2.000,00),