Alívio

Mal confirmada pela Associated Press, a eleição de Joe Biden para a Presidência da poderosa nação fundada pelos passageiros da Mayflower foi saudada pelos chefes de governo da Europa e de outros continentes. Mesmo os líderes que faz pouco tempo toleravam ou aplaudiam as insanidades bem-calculadas de Donald Trump não conseguiram esconder o alívio pela derrota do republicano. Mais bem informados que nós, pobres espectadores da cena política internacional, Emmanuel Macron (França), Ângela Merkeln (Aledmanha), Giuseppe Conti (Itália), Pedro Sanchéz (Espanha), Alberto Fernandéz (Argentina), Justin Trudeau (Canadá), Katterina Sakellareropolou (Grécia) já cumprimentaram o democrata e a primeira vice-Presidente mulher eleita nos Estados Unidos da América do Norte. Talvez na cabeça de muitas lideranças coubesse a hipótese de Trump, que confessou não saber perder, acionar o botão vermelho.

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Saída difícil

Imagine-se um carro Ford-T trafegando nas ruas das grandes cidades. Por mais agradável que fosse conhecer aquele símbolo do mundo industrial emergindo, ninguém negaria o anacronismo da paisagem. Pois

Quem quiser, que o compre

Assisti à sessão híbrida em que a Câmara dos Deputados confirmou a decisão unânime do Supremo Tribunal Federal, determinando a prisão do deputado Daniel Silveira. O relatório lido pela autora, deputa

O povo contra a democracia - conclusão

É na última Parte (de número 3, Remédios) que o livro apresenta suas recomendações ou, no mínimo, suas cogitações voltadas para a superação da crise: a domesticação do nacionalismo, o conserto da econ

Arquitetado e Produzido por WebDesk. Para mais informações acesse: wbdsk.com

Todos os Direitos Reservados | Propriedade Intelectual de José Seráfico.