top of page

Acrobata sem picadeiro

O Deputado Rodrigo Maia experimentou toda sorte de acrobacia verbal, mas ninguém entendeu a tentativa de justificar a omissão da Câmara dos Deputados, em relação à responsabilidade do Presidente da República. O segundo na linha sucessória da Presidência alega que, mesmo reconhecendo suposta omissão do Presidente da República, a Presidência da Câmara nada pode fazer. Afirmou, ao mesmo tempo, que contra o General-Ministro da Saúde a Casa pode agir. O homem-sapo dos circos da minha infância não tinha tamanha versatilidade. É bom sempre lembrar que as divergências de Maia em relação as outros que combatem pelas mesmas causas nada têm de substancial. Cada palavra que o quase ex-Presidente da Câmara Baixa (ponha baixeza nisso!) pronuncia revela, mais que adesão às propostas que vitimam o trabalhador, os funcionários públicos, cientistas, médicos e a maioria do povo brasileiro eu compromisso com as políticas do atual governo federal. A cruzada contra os trabalhadores e os interesses coletivos tem nele um dos mais dedicados e cuidadosos soldados.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Sempre haverá Poesia

Miriam Goldenberg, antropóloga e escritora, publicou ontem na Folha de São Paulo, belíssima crônica sobre a também escritora Roseana Murray. Esta, como fartamente noticiado, foi mordida por três cães

Ganhadores sempre

Menor a oferta, maior o preço. Maior a oferta, menor o preço. Se essa "lei" do mercado vale, esperem-se maiores lucros para os traficantes de drogas. Basta ver sancionada a PL das drogas. Identificar

Nem acidente, nem coincidência

Repetem-se em São Paulo os tiros que matam indiscriminadamente inocentes. Dentre estes, crianças e adolescentes. Uma forma de genocídio parcial. A raça é substituída pela condição sócio-econômica da v

Comments


bottom of page