A IGNORÂNCIA QUE INCOMODA


Consigo distinguir dois atos de ignorar: aquele por falta de conhecimento e outro por burrice congênita.

No debate com o primeiro, me esforço na explicação paciente.

Já no segundo caso, onde se incluem pseudo letrados saídos da academia, minha postura é de combate veemente. A razão é simples: o que esperar de um jumento que teve oportunidade de aprender e só se fez pior, sem reflexão, sem entendimento dos conceitos mais elementares que devem nortear o debate e sem sensibilidade para abstrair da vida os ensinamentos da convivência cordial, respeitosa, humana e inteligente ?

Pois é. É difícil engolir calado um jornalista, um advogado, um engenheiro, um professor, um médico... enfim, um profissional com curso superior que não sabe o que é o Estado de Direito e vocifera tolices como se o arbítrio e a violência institucionalizada estivessem distantes do seu miserável cotidiano.

Lúcio Carril

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Refiro-me aos valores imprescindíveis para construção de uma sociedade fraterna, solidária e justa. Não tem sido fácil a construção da nossa humanidade. Continuamos cedendo à barbárie e aquilo chamado