A HISTÓRIA NÃO ACABOU E NEM ESTÁ COMEÇANDO


Não, não estamos todos na mesma barca ou corremos riscos de morte numa mesma condição. Quem tem dinheiro ficará em casa, despreocupado, pensando no prato do almoço e da janta. Quem não tem ficará pensando no almoço e na janta que podem não ter.. Quem tem empresa e empregados ficará em casa demitindo ou pagando metade do salário ao trabalhador e este terá que ficar em casa sem ter o que comer e como pagar suas contas. Têm bilionários que estão se protegendo em clínicas de luxo e até mesmo em bunkes preparados para possíveis catástrofes. Outros se refugiam em suas ilhas particulares. Já o povo, aquela grande massa de trabalhadores formais e informais, terá que esperar pelo atendimento num SUS sucateado pelo golpista Temer e pelo misantropo e capacho de rico Bolsonaro.

Não, não estamos em mesmas condições de enfrentar o vírus.

Onde moramos não tem saneamento básico e os microorganismos se proliferam com rapidez.

No trabalho não recebemos salários dignos e por isto não comemos para criar anticorpos.

Nossos filhos seguem suas vidas com as mesmas condições que seguimos a nossa: sem acesso aos bens materiais que poderiam melhorar nosso tempo de existência.

Já vocês, que acumularam riquezas explorando e se apropriando da nossa força de trabalho, desfrutam do bom e do melhor. E não venham me dizer que foi deus que quis assim, pois conheço a história de roubos, saques e crimes que deu origem ao que vocês, ricos, têm.

Não foi deus, foi a ganância dos seus antecessores.

Por fim, quero dizer aos cínicos: não me venham pedir para dar um "time" nos meus textos críticos e de combate à canalha que apoia esse governo. A história não acabou e ela se repete na tragédia, matando meus irmãos e irmãs. Vocês, senhores herdeiros da ganância, continuarão sendo o pior vírus da humanidade e nós, gente que aprendeu a sobreviver diante da opressão econômica, continuaremos resistindo.


Lúcio Carril

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Por que celebrar Daniel Coelho de Souza?

Parte III Daí que, pouco tempo depois, ao assumir a cátedra de Introdução à Ciência do Direito, que conquistara em memorável concurso público, Daniel Coelho de Souza, após recensear as insuficiências

Teremos um novo normal?

Há quase um ano ouço falar em um novo normal. Tenho muita limitação em entender como se pode ver possibilidade de coisa boa depois de tanta desgraça. Não vejo um mundo melhor pós-pandemia. Na verdade,

Arquitetado e Produzido por WebDesk. Para mais informações acesse: wbdsk.com

Todos os Direitos Reservados | Propriedade Intelectual de José Seráfico.