A História e seus acidentes

Testemunhar os fatos não basta à compreensão da História. Observar os fatos e encontrar neles certas coincidências, certa causalidade, certa conexão e até mesmo alguns acidentes ajuda a compreender, pelo menos parcialmente, a trajetória dos povos.. Há de haver razões profundas ainda não devidamente identificadas e interpretadas, no triste período de que somos, como sempre, agentes e pacientes. Tal sentimento, suponho, é alimentado em muitas outras partes do Mundo. Conquistas duramente alcançadas são postas a baixo, não importa o sacrifício de vidas que se empenharam em conquistá-las. Proposital e toscamente, valores fundados na trilogia consagrada pela Revolução Burguesa de 1789 são postos de lado, fazendo emergir, não se sabe exatamente de onde, inocultável desejo de morte. De matar - será mais bem dito. Só isso poderia explicar a conduta de muitos dos dirigentes atuais em vários países, confiantes em que o vírus coroado fará o trabalho que sua própria consciência manda e o coração abriga. Antes seja acidente. Se, ceifadas as previsíveis 200 mil vidas, com o vírus forem imobilizados os vermes de toda espécie que nos fazem acidentados, ainda restará a esperança do soerguimento.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O Planeta todo sabe, esteja onde estiver um só ser humano. O império precisa armar-se, sob pena de desconstituírem-se, esvaziarem-se, desmancharem-se no ar toda sua solidez e arrogância. Onde quer que

Circula nas redes (anti) sociais informação intrigante (ou apenas simples intriga) sobre os comes-e-bebes que festejarão o casamento do cidadão Luís Inácio Lula da Silva. Exercício característico dos

Dificilmente entenderá o universo quem nada sabe da cidade em que vive. Tornada truísmo, a sentença atribuída a Leon Tolstoi coloca ao indivíduo limites e perspectivas de que o cotidiano se mostra adv