A BARBÁRIE RESISTE COMO UM VERME NO ESGOTO

Lúcio Carril

Outro dia um desavisado me perguntou: por que você não votou no Bolsonaro ?. Respondi sem titubear, é claro: por razões civilizatórias.

Esta é a principal razão de repudiar um símbolo nefasto do atraso cultural. Como eu poderia, em pleno século XXI, apoiar a homofobia, o racismo e demais violências que emblemam a vida desse indigente intelectual ?

Mas por que tanta gente votou nele ? Ora, por razões não civilizatórias e eivadas dos mesmos males que ele padece.

Temos um povo contaminado pelo barbarismo; que lincha seu semelhante, que olha outras raças com asco, que espanca seu filho ou sua filha pela orientação sexual deles, que defende a corrupção dos seus e por aí vai. Isso é visto e sentido todos os dias. Temos estratos sociais que se caracterizam por essa barbárie, principalmente aqueles formados por classes médias e pelo lumpesinato.

Bolsonaro é a representação cruel dessa gente.

Sei que muitos votaram por equívoco político, achando que o problema do país era segurança. O fizeram por viver sob o medo e o ser humano tende a buscar respostas às suas necessidades imediatas. Mas outros muitos votaram e continuam apoiando por identidade cultural ou melhor dizendo, por aculturamento.

Viver da carniça da história é lamentável. Não ter passado do medievo ou das relações isoladas do barbarismo é humanamente destrutível. Insistir no anacronismo como sobrevivência social é um recurso inexplicável, já que a vida tem seu tempo e não voltamos a ser crianças à espera de um outro amanhã.

Não é possível insistir na existência miserável. Quem assim vive já teve seu óbito cultural na história.


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Refiro-me aos valores imprescindíveis para construção de uma sociedade fraterna, solidária e justa. Não tem sido fácil a construção da nossa humanidade. Continuamos cedendo à barbárie e aquilo chamado